DEFENDENDO O SERVIDOR PÚBLICO
Redes Sociais:

Notícias CNSP

O centenário da AFPEB

Publicado em: 01/08/2018

A Bahia é um dos estados mais emblemáticos, no seu reconhecimento de pioneirismo.  A Bahia é casa dos começos. Foi lá que pisaram os primeiros portugueses a chegarem ao Brasil, há mais de 500 anos. Foi na Bahia, hoje tão rica em religiosidade, que foi celebrada a primeira missa no país, época em que nem estado era. Foi lá que houve a primeira ocupação colonizadora do território brasileiro. É o estado mais antigo do Brasil, inspiração de poetas, cartão postal brasileiro e terra da Associação que há mais tempo luta pelo serviço público: A AFPEB.

 

É na Rua Carlos Gomes, 95, no centro de Salvador, não muito longe do mar, que está localizada a sede da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia, hoje presidida por Armando Campos de Oliveira.

 O centenário da AFPEB

A AFPEB completa 100 anos em 20 de agosto de 2018. A Associação viu um país em transformação constante. Vivenciou o golpe que levou Getúlio Vargas ao poder e depois a sua queda. Viu as mulheres ganharem direito ao voto em 1932. Presenciou a criação do Estado Novo em 1937; o início e o fim da ditadura militar; o movimento “Diretas Já” e a promulgação, em 1988, da atual Constituição Federal.

 

Sempre atenta às ameaças do governo aos trabalhadores, a AFPEB, ao longo de seus 100 anos, tem lutado contra as investidas que objetivam excluir direitos duramente conquistados pela categoria dos servidores públicos. Atua nos âmbitos municipal e estadual, mas também apresenta-se no cenário nacional por meio das confederações às quais é vinculada, como é o caso da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP).

 

“Nunca lutamos por privilégios. Sempre lutamos por direitos e o reconhecimento do valor do trabalho que os servidores prestam ao país”, explica o presidente Armando Campos de Oliveira. “O nosso trabalho faz-se ainda mais imprescindível em tempos de caos na política, na economia e no âmbito social. Lutamos contra a aprovação da reforma da Previdência Social que foi proposta pelo governo de Michel Temer. Lutamos conta a PEC do teto de gastos, que congela investimentos em saúde e educação, áreas nas quais os servidores são agentes fundamentais. Lutamos contra a terceirização irrestrita. Defendemos o Serviço Público porque entendemos que ao fazer isso defendemos o povo brasileiro, que se vincula ao serviço que prestamos. Essa tem sido a postura da AFPEB nos seus 100 anos de atividade”, complementa o dirigente.

 

Os 100 anos merecem comemoração. Para isso, haverá programação especial em agosto. Entre os dias 17 e 20, será realizada a Festa Centenária da AFPEB. A programação inclui sessão especial na Câmara dos Vereadores de Salvador e ato solene para homenagear autoridades, entre outros eventos. O presidente da CNSP, Antonio Tuccílio, estará presente. “A AFPEB é uma grande parceira e tem papel importantíssimo na luta pela qualidade do Serviço Público e manutenção dos direitos conquistados pela categoria. Não deixaria de participar do seu Centenário. Uma marca como essa precisa ser comemorada”, destaca Tuccílio. “Que esses 100 anos se multipliquem em mais 100”, conclui.